domingo, 26 de janeiro de 2020

JOÃO ALVES BRANCO NÚNCIO

João Alves Branco Núncio nasceu em Alcácer do Sal (Portugal) no dia de 15 de fevereiro de 1901 e morreu em Golegã (Portugal) no dia 26 de janeiro de 1976 aos 75 anos e hoje registramos 44 anos da sua morte. Importante cavaleiro tauromáquico português.
Nascido numa casa branca junto à de seu tio António Caetano de Figueiredo (1810-?) Visconde de Alcácer do Sal, hoje sede da Sociedade Filarmônica Visconde de Alcácer do Sal, o seu avô paterno, Joaquim Mendes Núncio (1840-?), mudara-se da Golegã para Alcácer do Sal, no ano de 1878. Cavaleiro de estilo espetacular e figurativo, João Branco Núncio participou, ao longo da sua carreira, em mais de 1000 corridas, lidou mais de 2000 toiros e montou cerca de 60 cavalos, alcançando inúmeros êxitos. Em 1949 foi agraciado como comendador da Ordem de Benemerência; em 1963, ao celebrar 40 anos de carreira, com o grau de oficial da Ordem de Sant'Iago da Espada; em 1973 como comendador da Ordem do Infante D. Henrique.




Resultado de imagem para JOÃO ALVES BRANCO NÚNCIO
JOÃO ALVES BRANCO NÚNCIO

VALENTINO MAZZOLA

Valentino Mazzola nasceu em Cassano d'Adda (Itália) no dia 26 de janeiro de 1919 e morreu em Turim (Itália) no dia 4 de maio de 1949 aos trinta anos e hoje comemoramos 101 anos do seu nascimento. Valentino Mazzola foi um importante futebolista italiano da década de 1940, considerado um dos melhores meia-armadores da história, e um dos grandes prejudicados pela não-realização de Copas do Mundo nessa década devido à Segunda Guerra Mundial. O pentacampeonato, em 1949, estava quase garantido quando ocorreu, em maio, a tragédia de Superga: após um amistoso contra o Benfica, de Portugal, Mazzola e todo o grande time do Torino, além de dirigentes e jornalistas, morreram quando o avião em que viajavam chocou-se contra uma igreja. O Torino teve que jogar as partidas restantes com seus juvenis. Em grande sinal de respeito, seus quatro adversários (Genoa, Palermo, Sampdoria e Fiorentina) também escalaram seus juvenis. O Torino acabou campeão.
Observação: Curiosamente, o jogador ítalo-brasileiro José João Altafini (1938) é conhecido no Brasil como "Mazzola" devido à sua semelhança física com Valentino.



VALENTINO MAZZOLA

EDWARD JENNER

Edward Jenner nasceu em Berkeley (Inglaterra) no dia 17 de maio de 1749 e morreu em Berkeley no dia 26 de janeiro de 1823 aos 73 anos e hoje registramos 197 anos da sua morte. Importante naturalista e médico britânico que clinicava em Berkeley, filho de um vigário anglicano, Edward Jenner, aos 14 anos, tornou-se aprendiz do cirurgião de seu povoado natal. Mais tarde, estudou em Londres. Em 1772, voltou para Berkeley, dedicando-se à medicina onde seria conhecido pela invenção da "Vacina da Varíola" - a primeira imunização deste tipo na história do ocidente.





EDWARD JENNER




EDWARD JENNER




EDWARD JENNER






EDWARD JENNER




EDWARD JENNER




EDWARD JENNER




EDWARD JENNER




EDWARD JENNER

======================================================================
FILATELIA: SOMATÓRIA DE ARTE, EDUCAÇÃO, CULTURA, LAZER E TERAPIA. (J.A.B.F.)
======================================================================

sábado, 25 de janeiro de 2020

PARABÉNS SÃO PAULO - 466 ANOS

São Paulo surgiu como missão jesuítica, em 25 de janeiro de 1554, reunindo em seus primeiros territórios habitantes de origem tanto européia quanto indígena. Com o tempo, o povoado acabou caracterizando-se como entreposto comercial e de serviços de relativa importância regional. Esta característica de cidade comercial e de composição heterogênea vai acompanhar a cidade em toda a sua história, e atingirá o seu ápice após o espetacular crescimento demográfico e econômico advindo do ciclo do café e da industrialização, que elevariam São Paulo ao posto de maior cidade do país.


PARABÉNS SÃO PAULO - 466 ANOS



PARABÉNS SÃO PAULO - 466 ANOS



PARABÉNS SÃO PAULO - 466 ANOS



PARABÉNS SÃO PAULO - 466 ANOS



PARABÉNS SÃO PAULO - 466 ANOS



PARABÉNS SÃO PAULO - 466 ANOS



PARABÉNS SÃO PAULO - 466 ANOS



PARABÉNS SÃO PAULO - 466 ANOS



PARABÉNS SÃO PAULO - 466 ANOS



PARABÉNS SÃO PAULO - 466 ANOS



PARABÉNS SÃO PAULO - 466 ANOS




BANDEIRA DO ESTADO DE SÃO PAULO




450 ANOS DA CIDADE DE SÃO PAULO

CELINA MARIA TAQUES BITTENCOURT NEPOMUCENO

Celina Maria Taques Bittencourt Nepomuceno nasceu em Guaratinguetá (SP) no dia 25 de janeiro de 1928 e faleceu no Rio de Janeiro (RJ) no dia 8 de dezembro de 2015 aos 87 anos e hoje registramos 92 anos do seu nascimento. Filha do Professor Pedro Alvim Taques Bittencourt e da Professora Maria da Conceição Santos Bittencourt. Estudou na sua terra natal no Instituto de Educação “Conselheiro Rodrigues Alves” e depois bacharelou-se em Ciências Contábeis, mas especialmente foi escritora , poeta e pintora. Em 1951, aos 23 anos, mudou-se para o Rio de Janeiro. Ali estudou na Escola de Artes Visuais do Parque Lage (1969-1971) e participou do Salão Nacional de Belas Artes (1971). Desde então, participou de inúmeros salões em todo o Brasil e fez várias exposições individuais e coletivas. Na Espanha, em Palma de Mallorca, fez curso de “Pintura Espanhola”.
Tem poemas publicados em jornais de Guaratinguetá (“O Garça”, “Jornal de Guaratinguetá” e “O Eco”), de Taubaté (“Voz do Vale do Paraíba”), de Lorena (“A Cidade”) e São José dos Campos (“O Valeparaibano”). Mas o alcance de sua literatura se estende a outras regiões brasileiras através de jornais mineiros (“Estado de Minas”, “Jornal de Minas”, “Folha de Minas”, “O Diário” e o ubaense “Folha do Povo”) e fluminenses (“Tribuna da Imprensa”, “Jornal do Comércio”, “O Fluminense”, “Jornal do Brasil”, “A voz dos municípios fluminenses” e “Pulso”). Também escreveu para o “Conclave”, jornal de Anápolis-GO, o “Jornal de Alagoas”, para a Folha Literária do Jornal de Brasília e para o “El Íris”, de Montevidéu.
Como escritora, recebeu o prêmio de viagem à Europa pelo concurso “Como ganhar a Espanha em poucas linhas”, patrocinado pelo Jornal do Brasil, e o prêmio “Os cem melhores livros do século”, da Academia de Letras de Pelotas-RS, pelo livro “Cada tempo um sentimento”.
Celina Bittencourt pertence à Academia Brasileira de Escritores e a mais de uma dezena de entidades representativas no campo das artes, da literatura e da história, incluindo “The International Academy of Letters of England”, sediada em Londres.
A poetisa já participou das antologias “Poetas de Guaratinguetá” (José Luiz Pasin, 1973), “Anuário de Poetas do Brasil” (Aparício Fernandes, 1977, 1978 e 1979), e “A nova poesia brasileira” (Shogun Editora), além de publicar os livros “Beira Sombra” (1976), “Verde Verdade” (1981), com prefácio de Rachel de Queiroz, e “Cada tempo um sentimento” (1999), com apresentação de Luís da Câmara Cascudo.
Foi casada com o médico Dr. Carlos Nepomuceno e deixou 6 filhos, vários netos e bisnetos.


(PROJETO)

ROBERT BOYLE

Robert Boyle nasceu em Lismore (Irlanda) no dia 25 de janeiro de 1627 e morreu em Londres (Inglaterra) no dia 31 de dezembro de 1691 ao 62 anos e hoje comemoramos 393 anos do seu nascimento. Importante filósofo natural, químico e físico irlandês que se destacou pelos seus trabalhos no âmbito da física e da química. Dentre as descobertas científicas de Boyle podemos citar: a lei dos gases que tem seu nome; um indicador colorido para os ácidos (xarope de violeta); o enxofre; um melhoramento da máquina de Otto von Guericke (1602-1686) , a "Bomba de Ar" ou "Bomba de Vácuo"; um melhoramento do termômetro de Galileu Galilei (1564-1642) ; o abaixamento do ponto de ebulição dos líquidos no vácuo; uma explicação do paradoxo hidrostático; uma refutação das teorias de Aristóteles (384 a.C-322 a.C) sobre os quatro elementos; a acetona; o isolamento do hidrogênio; prova que o ar é uma mistura; o primeira aparecimento da noção de elemento químico; a fosfina; o sulfato de mercúrio; o álcool metílico; a descoberta da sublimação da água.


ROBERT BOYLE


ROBERT BOYLE


OTTO VON GUERICKE

===================================
===================================
PENSAMENTO:
"Paradoxo da Inteligência - não chega primeiro quem vai mais depressa mas quem sabe onde vai"
Sêneca
======================================================================

sexta-feira, 24 de janeiro de 2020

FREI JOSÉ DE SANTA RITA DURÃO

Frei José de Santa Rita Durão nasceu em Cata Preta, hoje Mariana (MG) no ano de 1722 e morreu em Lisboano dia 24 de janeiro de 1784 aos 62 anos e hoje registramos 236 anos da sua morte. Importante religioso agostiniano luso-brasileiro, orador e poeta que fez a sua carreira e escreveu a sua obra em Portugal e no Brasil colonial. É considerado um dos precursores do indianismo no Brasil. Seu poema épico "Caramuru" é a primeira obra narrativa escrita a ter, como tema, o habitante nativo do Brasil; foi escrita ao estilo de Luís de Camões, imitando um poeta clássico assim como faziam os outros neoclássicos (árcades).


Resultado de imagem para FREI JOSÉ DE SANTA RITA DURÃO

FREI JOSÉ DE SANTA RITA DURÃO



LUIZ VAZ DE CAMÕES