quinta-feira, 31 de janeiro de 2013

BANDEIRA DE MATO GROSSO


A bandeira do Mato Grosso é um dos símbolos oficiais de Mato Grosso. Foi oficializada no dia 31 de janeiro de 1890 através do decreto nº 2. A autoria é do Brigadeiro Antônio Maria Coelho, barão de Amambaí e primeiro presidente do Estado após a proclamação da República sendo, portanto, uma das mais antigas do Brasil. A bandeira instituida em 1890 vigorou até 8 de outubro de 1929, quando foi abolida através da lei n° 1.046, de autoria do deputado estadual Oliveira Meio. Foi, no entanto, restabelecida pelo Art. 140, da Constituição do Estado de Mato Grosso de 11 de julho de 1947, mantendo seu desenho original. Seu desenho consiste em um retângulo com proporção largura-comprimento de 7:10, com fundo azul. Sobre o fundo azul há um losango branco e um círculo verde semelhantes ao encontrados na Bandeira do Brasil. dentro do círculo há uma estrela de cinco pontas em ouro de tamanho igual ao diâmetro do círculo.


BANDEIRA DE MATO GROSSO

DOM BOSCO


João Melchior Bosco nasceu em Castelnuovo d'Asti(Itália) no dia 16 de agosto de 1815 e morreu em Turim, 31 de janeiro de 1888. Foi sacerdote católico italiano, fundador da Pia Sociedade São Francisco de Sales e canonizado em 1934. É popularmente conhecido como Dom Bosco. Foi aclamado pelo Papa João Paulo II como o “Pai e Mestre da Juventude”. Dom Bosco é o padroeiro da capital federal do Brasil, Brasília.

D O M    B O S C O

quarta-feira, 30 de janeiro de 2013

JOSÉ DO PATROCÍNIO

José Carlos do Patrocínio nasceu em Campos dos Goytacazes(RJ) no dia 9 de outubro de 1853 e morreu no  Rio de Janeiro no dia 30 de janeiro de 1905. Foi importante farmacêutico, jornalista, escritor, orador e ativista político brasileiro. Destacou-se como uma das figuras mais importantes dos movimentos Abolicionista e Republicano no país. Foi também idealizador da Guarda Negra, que era formado por negros e ex-escravos para defender a monarquia e o regime imperial. Faleceu pouco depois, aos 51 anos de idade, aquele que é considerado por seus biógrafos o maior de todos os jornalistas da abolição.


JOSÉ DO PATROCÍNIO

JOSÉ DO PATROCÍNIO

terça-feira, 29 de janeiro de 2013

ADHEMAR GONZAGA


Adhemar Gonzaga importante  cineasta e jornalista brasileiro. Nasceu no dia 26 da agosto de 1901 no Rio de Janeiro, cidade onde, nos anos 1920, formou o primeiro clube de cinema do país, o Paredão.  Criou a prestigiada revista Cinearte (1926-1942), que defendia para o cinema brasileiro padrões estéticos semelhantes aos dos filmes norte-americanos. Fez estágios em Hollywood e fundou, em 1930, os estúdios da Cinédia, primeira tentativa de industrializar a produção cinematográfica no país.Produziu mais de 50 filmes de diretores como Humberto Mauro, Gilda de Abreu e Luís de Barros. Dirigiu, entre outros, o drama "Barro Humano" (1929) e quatro comédias musicais que inspirariam as chanchadas dos anos 50, com destaque para o clássico "Alô, Alô Carnaval" (1936), estrelado por Carmen Miranda e sua irmã Aurora Miranda, onde elas cantam o clássico "Cantoras do Rádio" e outros ídolos do rádio. A Cinédia sobreviveu até os dias atuais, servindo principalmente à televisão e abrigando precioso arquivo sobre o cinema no Brasil.

ADHEMAR GONZAGA

segunda-feira, 28 de janeiro de 2013

LORENA 2013 – Exposição Nacional de Filatelia Juvenil


LORENA 2013 – Exposição Nacional de Filatelia Juvenil

Organizada pela Associação Cultural FILACAP e pelo Clube Filatélico e Numismático de Lorena, de 8 a 12 de junho de 2013 acontecerá a LORENA 2013 – Exposição Nacional de Filatelia Juvenil, na Casa da Cultura de Lorena (Rua Viscondessa de Castro Lima – Centro – Lorena/SP). Com apoio dos Correios, FEBRAF, FEFIESP, ABRAJOF, ABRAFITE, Prefeitura de Lorena e Lions Clube de Lorena, o objetivo principal do evento é incentivar nos jovens a prática da Filatelia e dar oportunidade aos que já possuem coleções de exibir seus trabalhos. As inscrições são gratuitas e poderão ser efetuadas até 30 de abril próximo. Para informações mais detalhadas, acessem o site www.acfilacap.com.br.

domingo, 27 de janeiro de 2013

JOÃO CAETANO


João Caetano dos Santos nasceu em Itaboraí(RJ) no dia 27 de janeiro de 1808 e morreu no Rio de Janeiro no 24 de agosto de 1863. Um dos mais  importantes atores e encenadores brasileiro. Começou a carreira como amador, até que em 24 de abril de 1831 estreou como profissional na peça O Carpinteiro da Livônia, mais tarde representada como Pedro, o Grande. Apenas dois anos depois, em 1833, João Caetano já ocupava o teatro de Niterói junto com um elenco de atores brasileiros. Assim iniciava a Companhia Nacional João Caetano. O ator também exerceu as funções de empresário e ensaiador. Autodidata da arte dramática, seu gênero favorito era a tragédia, mas chegou a representar papéis cômicos. Além de atuar em muitas peças, tanto no Rio como nas províncias, João Caetano publicou dois livros sobre a arte de representar: Reflexões Dramáticas, de 1837, e Lições Dramáticas, de 1862. Em 1860, após uma visita ao Conservatório Real da França, João Caetano organizou no Rio uma escola de arte dramática, em que ensino era totalmente gratuito. Além disso, promoveu a criação de um júri dramático, para premiar a produção nacional. Era dono absoluto da cena teatral brasileira de sua época. O pesquisador J. Galante de Souza (O Teatro no Brasil, vol.1) considera que o ator, "um estudioso dos problemas da arte de representar, e dotado de verdadeira intuição artística, reformou completamente a arte dramática no Brasil". Antes dele, a declamação era uma espécie de cantiga monótona, como uma ladainha. Ainda segundo J. Galante, "João Caetano substituiu aquela cantilena pela declamação expressiva, com inflexões e tonalidades apropriadas, ensinou a representação natural, chamou atenção para a importância da respiração e mostrou que o ator deve estudar o caráter da personagem que encarna, procurando imitar, não igualar, a natureza".

CENTENÁRIO DA MORTE DE
JOÃO CAETANO



CENTENÁRIO DE NASCIMENTO DE
JOÃO CAETANO

sábado, 26 de janeiro de 2013

DIA NACIONAL DA AUSTRÁLIA


Comemoramos hoje o Dia Nacional da Austrália  oficialmente Comunidade da Austrália. País do hemisfério sul, localizado na Oceania, que compreende a menor área continental do mundo "continente australiano", a ilha da Tasmânia e várias ilhas adjacentes nos oceanos Índico e Pacífico. O continente-ilha, como a Austrália por vezes é chamada, é banhado pelo oceano Índico, a sul e a oeste, pelo mar de Timor, mar de Arafura e Estreito de Torres, a norte, e pelo mar de Coral e mar da Tasmânia, a leste. Através destes mares, tem fronteira marítima com a Indonésia, Timor-Leste e Papua-Nova Guiné, a norte, e com o território francês da Nova Caledônia, a leste, e a Nova Zelândia a sudeste.

DIA NACIONAL DA AUSTRÁLIA

quinta-feira, 24 de janeiro de 2013

JOÃO PESSOA


João Pessoa Cavalcanti de Albuquerque nasceu em Umbuzeiro no dia 24 de janeiro de 1878 e morreu no Recife no dia 26 de julho de 1930. Foi um político brasileiro. Filho de Cândido Clementino Cavalcanti de Albuquerque e Maria de Lucena Pessoa (irmã do ex-presidente da República Epitácio Pessoa),

JOÃO PESSOA

quarta-feira, 23 de janeiro de 2013

BANDEIRA NACIONAL DA BÉLGICA


A bandeira nacional da Bélgica é composta por três listas verticais nas cores preta (à tralha), amarela e vermelha. A sua posição vertical das listas baseou-se na da bandeira de França, ao passo que as cores foram retiradas das cores do ducado do Brabante. As suas proporções fora do comum (13:15) têm origem desconhecidas.
A bandeira foi adotada a 23 de Janeiro de 1831, pouco tempo depois de os belgas terem alcançado a independência da Holanda em 1830. A bandeira desempenhou um papel importante durante a revolta, quando as suas cores serviam de lembrança de uma bandeira mais antiga com listas horizontais usada durante uma revolta anterior, em 1789, nos então Países Baixos austríacos.

BANDEIRA E MOEDA DA BÉLGICA

P.S. A vexilologia é o estudo das bandeiras, estandartes e insígnias e das suas simbologias, usos, convenções etc. Este termo foi criado por Whitney Smith, dos Estados Unidos, com vasta obra publicada sobre o assunto. O seu nome provém de vexillum, nome dos estandartes utilizados no exército romano. Uma pessoa que estuda as bandeiras é chamada "vexilologista". Por extensão, uma pessoa que desenha bandeiras é chamado "vexilógrafo".

terça-feira, 22 de janeiro de 2013

PLÍNIO SALGADO


Plínio Salgado nasceu em São Bento do Sapucaí(SP)  no dia 22 de janeiro de 1895 e morreu em  São Paulo no dia 8 de dezembro de 1975.  Foi grande político, escritor, jornalista e teólogo brasileiro. Ele fundou e liderou a Ação Integralista Brasileira (AIB), partido de extrema-direita inspirado nos princípios do movimento fascista italiano.
Inicialmente um adepto da ditadura de Getúlio Vargas, foi mais tarde preso e obrigado a se exilar em Portugal, acusado de promover levantes contra o governo. Após retornar ao Brasil, lançou o Partido de Representação Popular (PRP), sendo eleito para representar o Paraná na Câmara dos Deputados em 1958 e reeleito em 1962, desta vez para representar São Paulo. Foi também candidato à presidência da República no pleito de 1955, obtendo 8,28% dos votos. Após o Golpe de Estado de 1964, que acabou por extinguir os partidos políticos, se juntou à Aliança Renovadora Nacional (Arena), obtendo mais dois mandatos na Câmara. Se aposentou da vida política em 1974, apenas um ano antes de sua morte. Foi membro da Academia Paulista de Letras, tendo também fundado alguns jornais.

CÉDULA FANTASIA


MEDALHA PLÍNIO SALGADO

BARBOSA LIMA SOBRINHO


Alexandre José Barbosa Lima Sobrinho  nasceu em Recife no dia  22 de janeiro de 1897  e morreu no Rio de Janeiro no dia 16 de julho de 2000.  Foi grande  advogado, escritor, historiador, ensaísta, jornalista e político brasileiro.
Barbosa Lima Sobrinho faleceu no Rio de Janeiro, aos 103 anos de idade.

BARBOSA LIMA SOBRINHO

IMPERATRIZ LEOPOLDINA


Carolina Josefa Leopoldina Francisca Fernanda de Habsburgo-Lorena em alemão: Caroline Josepha Leopoldine Franziska Ferdinanda von Habsburg-Lothringen nasceu em Viena no dia 22 de janeiro de 1797 e morreu no  Rio de Janeiro no dia 11 de dezembro de 1826. No Brasil, passou a assinar Maria Leopoldina e Leopoldina, foi arquiduquesa da Áustria, primeira imperatriz-consorte do Brasil, regente do Brasil em setembro de 1821, e, durante oito dias, em 1826, rainha consorte de Portugal.

IMPERATRIZ LEOPOLDINA

segunda-feira, 21 de janeiro de 2013

ROBERTO LANDELL DE MOURA


Roberto Landell de Moura nasceu em Porto Alegre no dia 21 de janeiro de 1861 e morre em Porto Alegre dia 30 de junho de 1928. Importante padre católico, cientista e inventor brasileiro, considerado o Patrono dos Radioamadores do Brasil e o Pai Brasileiro do Rádio.
O trabalho de Landell de Moura envolvendo experimentos com ondas eletromagnéticas foi pioneiro, tendo possivelmente sido o primeiro a transmitir a voz humana por rádio com sucesso.
Landell de Moura conseguiu patentear seus inventos tanto no Brasil como nos Estados Unidos. No Brasil, obteve a patente n° 3.279, em 9 de março de 1901. Nos Estados Unidos, recebeu, em 11 de outubro de 1904, a patente de número 771.917, para seu "Transmissor de Ondas" e, em 22 de novembro do mesmo ano, as patentes de número 775.337, para seu "Telefone sem Fio", e 775.846, para seu "Telégrafo sem Fio". Por ocasião dos 150 anos de seu nascimento, celebrado em 21 de janeiro de 2011, o Padre Landell de Moura teve seu nome inscrito no Livro dos Heróis da Pátria, através da Lei Nº 12.614, sancionada pela Presidência da República do Brasil em 27 de abril de 2012.

150 ANOS DE NASCIMENTO DO 
PADRE LANDAL DE MOURA

domingo, 20 de janeiro de 2013

EUCLIDES DA CUNHA


Euclides Rodrigues da Cunha nasceu na fazenda Saudade em Cantagalo(RJ) no dia  20 de janeiro de 1866 e morreu no Rio de Janeiro no dia 15 de agosto de 1909) . Grande escritor, sociólogo, repórter jornalístico, historiador, geógrafo, poeta e engenheiro brasileiro.
Filho de Manuel Rodrigues da Cunha e Eudóxia Alves Moreira Pimenta da Cunha. Órfão de mãe desde os 3 anos de idade, Euclides passa a viver em casa de parentes em Teresópolis, São Fidélis e na cidade do Rio de Janeiro. Em 1883 ingressa no Colégio Aquino, onde foi aluno de Benjamin Constant Botelho de Magalhães, que muito influenciou sua formação introduzindo-lhe à filosofia positivista. Em 1885, ingressa na Escola Politécnica e, no ano seguinte, na Escola Militar da Praia Vermelha, onde novamente encontra Benjamin Constant Botelho de Magalhães como professor. Durante a fase inicial da Guerra de Canudos, em 1897, Euclides escreveu dois artigos intitulados A nossa Vendéia que lhe valeram um convite d'O Estado de S. Paulo para presenciar o final do conflito como correspondente de guerra. Isso porque ele considerava, como muitos republicanos à época, que o movimento de Antônio Conselheiro tinha a pretensão de restaurar a monarquia e era apoiado por monarquistas residentes no país e no exterior. Em Canudos, Euclides adota um jaguncinho chamado Ludgero, a quem se refere em sua Caderneta de Campo. Fraco e doente, o menino é trazido para São Paulo, onde Euclides o entrega a seu amigo, o educador Gabriel Prestes. O menino é rebatizado de Ludgero Prestes.


EUCLIDES RODRIGUES PIMENTA DA CUNHA
CARIMBO COMEMORATIVO
D' OS SERTÕES 

BILHETE DE LOTERIA
HOMENAGEM
CENTENÁRIO DE MORTE
EUCLIDES DA CUNHA

HOMENAGEM
EUCLIDES DA CUNHA




sábado, 19 de janeiro de 2013

MARECHAL CÂNDIDO RONDON


Cândido Mariano da Silva Rondon, mais conhecido como Marechal Rondon nasceu em Santo Antônio do Leverger(MT) no dia  5 de maio de 1865  e morreu no Rio de Janeiro no dia 19 de janeiro de 1958. Importante militar e sertanista brasileiro.


DIA DO ÍNDIO DAS AMÉRICAS
HOMENAGEM AO MARECHAL RONDON
1958

CENTENÁRIO NASCIMENTO
MARECHAL CÂNDIDO RONDON
1965



sexta-feira, 18 de janeiro de 2013

PRIMEIRA MOSTRA

A primeira Mostra de Selos e Moedas realizada em Lorena verificou-se por ocasião das festas do 1º Centenário de Elevação de Lorena a Categoria de Cidade, em 24 de abril de 1956 nos salões da Associação Recreativa Mantiqueira, com os seguintes expositores locais:

Selos: Eugênio Zappa, Ulisses Assumpção, Nilce Silva, Benedito Guedes, Roberto de Miranda Alves, Francisco Ferreira Leite e Jorge Ferreira Leite.

Moedas: Dr. Mário Mendes dos Santos, David Glashan Chohfi, Antonio Borges Escada, Trajano Galvão de França, João Ramos de Oliveira Sobrinho e Geraldo Crispim de Castro. 



VISÃO GERAL DA PRIMEIRA EXPOSIÇÃO FILATÉLICA E NUMISMÁTICA DE LORENA

quinta-feira, 17 de janeiro de 2013

TARSILA DO AMARAL


Tarsila do Amaral nasceu em Capivari(SP) no dia 1 de setembro de 1886 e morreu em São Paulo no dia 17 de janeiro de 1973. Grande pintora e desenhista brasileira e uma das figuras centrais da pintura brasileira e da primeira fase do movimento modernista brasileiro, ao lado de Anita Malfatti. Seu quadro Abaporu, de 1928, inaugura o movimento antropofágico nas artes plásticas.

TARSILA DO AMARAL

JOAQUIM NABUCO


Joaquim Aurélio Barreto Nabuco de Araújo nasceu em Recife no dia 19 de agosto de 1849 e morreu em Washington(USA) no dia 17 de janeiro de 1910. Importante político, diplomata, historiador, jurista e jornalista brasileiro formado pela Faculdade de Direito do Recife. Foi um dos fundadores da Academia Brasileira de Letras.
Foi um dos grandes diplomatas do Império do Brasil (1822-1889), além de orador, poeta e memorialista. Além de "O Abolicionismo", "Minha Formação" figura como uma importante obra de memórias, onde se percebe o paradoxo de quem foi educado por uma família escravocrata, mas optou pela luta em favor dos escravos.

O verdadeiro patriotismo é o que concilia a pátria com a humanidade. (Nabuco)




QUADRA
CENTENÁRIO DE NASCIMENTO
JOAQUIM NABUCO


QUADRA SEM PICOTE
CENTENÁRIO DE NASCIMENTO
JOAQUIM NABUCO






SESQUICENTENÁRIO NASCIMENTO
JOAQUIM NABUCO 

quarta-feira, 16 de janeiro de 2013

FRANCISCO DE PAULA RODRIGUES ALVES


Francisco de Paula Rodrigues Alves nasceu em Guaratinguetá(SP) no dia 7 de julho de 1848 e morreu no Rio de Janeiro no dia 16 de janeiro de 1919. Foi advogado, político brasileiro, Conselheiro do Império, presidente da província de São Paulo, presidente do estado, ministro da fazenda e quinto presidente do Brasil.
Governou São Paulo por três mandatos: 1887 - 1888, como presidente da província, e como quinto presidente do estado de 1900 a 1902 e como nono presidente do estado de 1912 a 1916.
Rodrigues Alves foi o último paulista a tomar posse como presidente do Brasil. Foi eleito duas vezes, cumpriu integralmente o primeiro mandato (1902 a 1906), mas faleceu antes de assumir o segundo mandato (que deveria se estender de 1918 a 1922).
Foi eleito para o segundo mandato como presidente em 1 de março de 1918 com quase a totalidade dos votos: 386.467 votos contra 1.258 votos obtidos por Nilo Peçanha.
Contraiu a gripe espanhola e não tomou posse na presidência da república em 15 de novembro de 1918. O vice-presidente eleito Delfim Moreira assumiu interinamente a presidência no dia 15 de novembro de 1918. Em virtude do falecimento de Rodrigues Alves, ocorrido em janeiro de 1919, Delfim Moreira assumiu, em definitivo a presidência. De sua posse em 15 de novembro até o falecimento de Rodrigues Alves, Delfim Moreira sempre o visitava para pedir sua orientação e conselhos.


FRANCISCO DE PAULA RODRIGUES ALVES


PRESIDENTE RODRIGUES ALVES  
MEDALHA COMEMORATIVA
CONFERÊNCIA INTERAMERICANA DE SAÚDE



PRESIDENTE RODRIGUES ALVES
CÉDULA

terça-feira, 15 de janeiro de 2013

DIA DA IMPRENSA FILATÉLICA BRASILEIRA


Imprensa filatélica no Brasil nasceu modestamente em São Paulo, em 1882. Criou-a o jovem colecionador Luís Levy, comerciante, compositor e exímio pianista, estabelecido à rua da Imperatriz, n. 4.
Luís Levy (São Paulo, 1861 - Rio de Janeiro, 1935) falava e escrevia corretamente em cinco idiomas o que lhe facilitava a comunicação com filatelistas do mundo inteiro e a troca de peças com outras pessoas que tinham o mesmo hobby.
A princípio foi apenas um amador, mas logo percebeu que poderia vender selos e com os ganhos ampliar sua coleção. Assim, como se tornasse um comerciante, teve a idéia de propagar o gosto pela filatelia através de uma publicação especializada. Em 15 de janeiro de 1882, circulava na cidade de São Paulo um modesto jornalzinho intitulado Brazil Philatelico.
A reduzida quantidade de colecionadores na então pequena cidade paulistana fez com que a publicação não tivesse vida longa. Apenas alguns números saíram à luz e o jornalzinho deixou de circular. Mas o caminho da imprensa filatélica estava aberto e outras publicações especializadas viriam a aparecer em diversas cidades brasileiras com o progressivo aumento do colecionismo postal.
Hoje centenas de profissionais trabalham nos vários órgãos existentes, reunidos na Associação Brasileira dos Jornalistas Filatélicos - Abrajof.
E, em homenagem à iniciativa pioneira de Luís Levy, no dia 15 de janeiro se comemora o Dia da Imprensa Filatélica.
Por ocasião do centenário do lançamento do primeiro órgão impresso dedicado aos filatelistas, a Empresa Brasileira de Correios lançou um selo em comemoração à data.
Hoje, a principal publicação oficial brasileira sobre filatelia é a Revista COFI editada pela própria Empresa de Correios, contendo todos os lançamentos nacionais com as características de cada peça filatélica, além de um vasto e bem elaborado noticiário sobre o que emitem outras nações em matéria de selos postais, principalmente aquelas que formam a Comunidade dos Países de Língua Portuguesa. Das publicações particulares destacamos o Jornal “FILACAP” editado há  40 anos e  de grande circulação mundial. Dos Boletins destacamos da Sociedade Filatélica de Santa Catarina, Sociedade Filatélica São Paulo,  Clube Filatélico e Numismático de Lorena entre outras. Nas colunas filatélicas destacamos a publicada no Jornal Guaypacaré(Lorena-SP), a publicada no Jornal a Tribuna de Batatais, entre outras. No moderno jornalismo filatélico aparecem os Sites e Blogs onde citamos lorenafilatelia.blogspot.com, jornaldo-colecionador.blodspot.com entre outros.

MANTENEDORA DO JORNAL "FILACAP"

LUBRAPEX 95
HOMENAGEM A LAURO NATALI
COLUNISTA FILATÉLICO


BRAPEX 96
HOMENAGEM AO DIA DA IMPRENSA E LITERATURA FILATÉLICA